menu left
menu right
ISSEM logo

 

Reforma Previdenciária

A PEC 287/2016 que trata da reforma da previdência, foi enviada ao Congresso no dia 05/12.

Saiba mais...

 


Fundo Municipal de Assistência e Saúde

Fundo Municipal de Previdência Social

Associação dos Aposentados

Conselhos Administrativo e Fiscal


ISSEM Dicas de Saúde Tumores de cabeça e pescoço
Tumores de cabeça e pescoço PDF Imprimir E-mail
Dicas de Saúde
Seg, 23 de Julho de 2018 13:01

TUMORES DE CABEÇA E PESCOÇO

Julho é o mês verde, época de campanhas de prevenção dos tumores de cabeça e pescoço. É o nono tipo de câncer mais comum no mundo, com 700 mil novos casos por ano. No Brasil, os tumores mais frequentes são de cavidade oral e laringe, com 22 mil novos casos estimados em 2017.

 

O grande problema é que os sintomas desses tumores demoram a aparecer, então muitos pacientes acabam descobrindo o câncer em fase avançada. Portanto, vá ao dentista regularmente, mantenha seus exames em dia, converse com seu médico sempre que sentir algo diferente, como feridas na boca que não cicatrizam, gengivas avermelhadas ou esbranquiçadas, mudanças na voz, dor na boca que não passa, mau hálito constante e sem razão aparente.

Quanto mais cedo o diagnóstico, maiores as chances de sucesso.

 

Quais são os tumores de cabeça e pescoço?

Língua, boca, laringe, faringe, seios paranasais, cavidades nasais e tireóide.

 

Prevenção e fatores de risco

Capriche no verde e nas multicores do prato saudável: quem se alimenta bem, comendo frutas variadas, muitas verduras, grelhados, bebendo bastante água, previne todos os tipos de câncer, inclusive este. Mas há algumas outras coisas importantes: não fumar (nunca!), evitar bebidas alcóolicas (isso inclui não usar enxaguante bucal com álcool, que ao longo do tempo podem sim facilitar o aparecimento de tumores), controlar o consumo de carnes vermelhas.

 

Um alerta importante: previna-se do HPV. O sexo oral sem proteção tem sido responsável pelo aumento de casos de câncer na cavidade oral. Essencial também vacinar-se contra o HPV. A vacina não protege pessoas já infectadas pelo vírus. Por isso, o momento ideal de recebê-la é antes do início da vida sexual.

Vacine seus filhos. Desde o ano passado, o Ministério da Saúde incluiu no calendário nacional de vacinação a proteção de meninos de 12 e 13 anos contra o vírus HPV. A vacina já era aplicada às meninas de 9 a 13 anos. A faixa etária entre os meninos, segundo o Ministério, será gradativamente aumentada até 2020, quando abrangerá os garotos a partir dos 9 anos.

Sinais e sintomas

  • Ferida na boca que não cicatriza (sintoma mais comum)

  • Dor na boca que não passa (também muito comum, mas em fases mais tardias)

  • Nódulo persistente ou espessamento na bochecha

  • Área avermelhada ou esbranquiçada nas gengivas, língua, amígdala ou revestimento da boca

  • Irritação na garganta ou sensação de que alguma coisa está presa ou entalada na garganta

  • Dificuldade para mastigar ou engolir

  • Dificuldade para mover a mandíbula ou a língua

  • Dormência da língua ou outra área da boca

  • Inchaço da mandíbula que faz com que a dentadura ou prótese perca o encaixe ou incomode

  • Dentes que ficam frouxos ou moles na gengiva ou dor em torno dos dentes ou mandíbula

  • Mudanças na voz

  • Nódulos ou gânglios aumentados no pescoço

  • Perda de peso

  • Mau hálito persistente

 

 

 

 

 

Últimos Artigos

Mais acessados


Instituto de Seguridade dos Servidores Municipais - Rua Max Wilhelm, 255 - Vila Baependi - Jaragua do Sul - SC
Fone: (47)3270 3900