menu left
menu right
ISSEM logo

 

Reforma Previdenciária

A PEC 287/2016 que trata da reforma da previdência, foi enviada ao Congresso no dia 05/12.

Saiba mais...

 


Fundo Municipal de Assistência e Saúde

Fundo Municipal de Previdência Social

Associação dos Aposentados

Conselhos Administrativo e Fiscal


Pulmão PDF Imprimir E-mail
Dicas de Saúde
Qui, 20 de Setembro de 2018 07:28



Os números assustam: o câncer de pulmão é o que mais mata no mundo e é o quinto tipo de câncer mais frequente no Brasil. A boa notícia é que ele é evitável: em 90% dos casos os tumores de pulmão estão relacionados ao tabagismo. Ou seja, se as pessoas parassem de fumar, o câncer de pulmão seria raro. Então, hora de se prevenir: se você fuma, precisa parar agora. Cuidar da saúde, respirar melhor, sentir a pele mais bonita, o novo fôlego para aquela caminhada: são muitos bons motivos para você parar de fumar. Que tal começar já?

  • Sintomas e fatores de risco


O fumo é o principal fator de risco para o câncer de pulmão. Quanto maior o consumo de tabaco, maior o risco de desenvolvimento do câncer de pulmão. O raciocínio inverso é verdadeiro: as pessoas que param de fumar reduzem consideravelmente o risco de desenvolver câncer.

Sintomas: Muitas vezes a doença nem apresenta sintomas em seus estágios iniciais. Vale procurar um médico assim que perceber esses sintomas: Tosse que não passa ou piora com o tempo; dor no peito que não passa e piora quando você respira fundo, tosse ou ri; dor no braço ou ombro; tossir sangue ou catarro com cor de ferrugem; falta de ar, chiado no peito ou rouquidão; crises repetidas de bronquite ou pneumonia; inchaço do rosto ou pescoço; perda de apetite e de peso inexplicáveis; fraqueza ou cansaço.

  • O fumante passivo


O risco de um fumante desenvolver câncer de pulmão é de 20 a 60 vezes maior do que o risco de um não fumante. Mas quem convive com fumantes – o chamado tabagista passivo – corre risco três vezes maior de câncer do que uma pessoa não exposta à fumaça. Mais uma ótima razão para você parar de fumar: protege as pessoas à sua volta.

  • Narguilé e cigarros eletrônicos


O narguilé é um cachimbo de água muito utilizado na cultura árabe, indiana e turca, preparado com um fumo especial, feito com tabaco, melaço e frutas ou aromatizantes. O fumo é queimado em um fornilho e sua fumaça, após atravessar um recipiente com água, é aspirada por uma mangueira até chegar à boca. Ao usar o narguilé, além de absorver substâncias tóxicas, a pessoa inala os produtos da combustão do carvão utilizado para queimar o fumo. “A quantidade de monóxido de carbono inalada no consumo do narguilé é muito maior do que no cigarro, pois não há filtro. A água serve apenas para resfriar a fumaça do tabaco queimado”, explica o Dr. Jefferson Luiz Gross, Diretor do Núcleo de Pulmão e Tórax do A.C.Camargo Cancer Center. Cigarro eletrônico também não é uma boa opção: seu vapor contém muita nicotina e pode produzir formaldeído, uma substância que faz com que ele seja de 15 a 20 vezes mais cancerígeno do que o cigarro comum.


 

Últimos Artigos

Mais acessados


Instituto de Seguridade dos Servidores Municipais - Rua Max Wilhelm, 255 - Vila Baependi - Jaragua do Sul - SC
Fone: (47)3270 3900