menu left
menu right
ISSEM logo

Fundo Municipal de Assistência e Saúde

Fundo Municipal de Previdência Social

Associação dos Aposentados

Conselhos Administrativo e Fiscal


Cartão Usuário

ISSEM Dicas de Saúde Dezembro laranja
Dezembro laranja PDF Imprimir E-mail
Seg, 16 de Dezembro de 2019 09:38

A campanha dezembro laranja tem como objetivo conscientizar a população para a importância da prevenção e detecção precoce do câncer de pele, que pode alcançar altos índices de cura quando tratado nos estágios iniciais.
O câncer de pele pode ser dividido em dois grupos: melanomas e não melanomas. Abaixo, conheça a diferença entre eles e quais e quais os sinais e sintomas que indicam atenção.

MELANOMA
Os tumores de pele do tipo melanoma têm sua origem nos melanócitos, que são as células produtoras de melanina - pigmento marrom que dá cor à pele para proteger suas camadas mais profundas contra os efeitos nocivos da radiação sol. Apesar de serem mais comum em pessoas de pele clara, os negros, os orientais e seus descendentes não estão livres da doença.
O melanoma normalmente se manifesta em forma de pinta, mas se diferencia das demais por algumas características que podem ser agrupadas em uma regra chamada “ABCDE”:
A - Assimétricas: quando a metade da pinta é diferente da outra metade.
B - Bordas irregulares: se elas são dentadas, chanfradas ou com sulcos.
C- Cor: quando não é a mesma em toda a pinta, com diferentes tons de marrom e preto e, às vezes, de vermelho, azul ou branco.
D - Diâmetro: de mais de 6 mm, embora médicos possam diagnosticar melanomas bem menores com um aparelho chamado dermatoscópio.
E - Evolução: mudanças observadas em suas características ao longo do tempo, como tamanho, forma ou cor.
Alguns melanomas fogem dessa descrição e o melhor é procurar um especialista se você suspeitar de algo diferente.

NÃO MELANOMA

Os tumores não melanoma são os mais frequentes no Brasil e representam cerca de 95% do total dos casos de câncer de pele. Originam da camada superficial da pele e apresentam menor mortalidade quando comparados ao melanoma. Este tipo de câncer é mais comum em pessoas acima de 40 anos.
Os sinais e sintomas variam de pessoa para pessoa, mas é preciso ficar atento às seguintes mudanças na pele:
• Pinta ou sinal que apresente crescimento, coceira, sangramento frequente ou mude de cor, tamanho, consistência ou espessura.
• Lesão rosada ou avermelhada de crescimento lento, mas constante.
• Qualquer ferida que não cicatrize em quatro semanas.
• Qualquer mancha de nascença que mude de cor, espessura ou tamanho.

Procure um dermatologista
Caso tenha algum dos sinais e sintomas listados acima para melanoma e não melanoma, procure um dermatologista. O médico poderá avaliar melhor se será necessário fazer biópsia ou exames complementares ou se não há necessidade de preocupação.

Dr. João Pedreira Duprat Neto- CRM 49571

Head do Centro de Referência de Tumores Cutâneos do A.C.Camargo Cancer Center

 

Últimos Artigos

Mais acessados


Instituto de Seguridade dos Servidores Municipais - Rua Max Wilhelm, 255 - Vila Baependi - Jaragua do Sul - SC
Fone: (47)3270 3900